Vídeo na íntegra da reunião ministerial do Bolsonaro deixou eleitores ainda mais confiantes

Bolsonaro disse que o Planalto “teve o cuidado” de pedir que alguns trechos fossem cortados para evitar “mal-estar com outros países” — as falas retidas pelo Supremo se referiam à China e ao Paraguai, segundo a CNN. O presidente continuou: “É uma reunião em que eu posso falar com coração o que eu sinto. O que eu sempre procuro transmitir, até com palavras inadequadas, é algo reservado, que compete a nós. Por isso, eu acho que não deveria ser divulgado. Tem palavrão? Tem. Lamento, quem não quiser, que vote em um engomadinho no futuro, que não fala palavrão mas mete a mão no bolso de todo mundo”….

Você pode gostar...